Radio Maringá Fm - 97,1, A Mais Ouvida de Maringá 


O QUE ACONTECE VOCÊ SABE AQUI

Notícias Maringá FM

  • abr

    26

    Maringá é exceção no Paraná

    Com exceção de Maringá, municípios de médio e grande porte do Paraná seguem lei federal que autoriza abertura dos mercados,supermercados e hipermercados em todos os domingos. De acordo com o vice-presidente regional da Associação Paranaense de Supermercados(Apras), Maurício Bendixen, asredes de supermercados abrem normalmente aos domingos em cidades de médio e grande porte como Paranaguá, Curitiba, Pinhais, Araucária, Ponta Grossa, Campo Largo, Guarapuava, Londrina, Cascavel e Apucarana.

     

    "Nenhuma cidade teve esse problema. Maringá é um fato isolado e inédito. O Paraná tem 399 municípios, e estamos discutindo a situação de uma única cidade. Nas demais, não há nenhum tipo de objeção com relação a horário e necessidade de regulamentação, já que existe uma lei federal. Ou seja, não há nenhum problema de legislação que impeça as pessoas de trabalhar", explica Bendixen. Segundo ele, a regulamentação é tão antiga - final da década de 40 -, que utilizava apenas a palavra "mercado", porque ainda não existiam supermercados e hipermercados.

     

    No ano passado, o presidente Michel Temer assinou um decreto reconhecendo o setor como essencial, o que facilita a abertura daslojas aos domingos e feriados. Com relação à aprovação do projeto que regulamenta a abertura asredes de supermercados aos domingos em Maringá, a Apras não vaise pronunciar no momento. "A votação foi essa semana, então temos que esperar a publicação.

     

    Queremos ver o texto final. Preferimos não nos posicionar", comenta o vice-presidente regional da entidade. Na última terça-feira (24), a Câmara de Maringá aprovou o projeto que regulamenta a abertura dasredes na cidade nos finais de semana. De autoria do vereador Carlos Mariucci (PT), o texto prevê o funcionamento dos estabelecimentos apenas no primeiro domingo do mês, das 8h às 18h. Comérciosfamiliares, com até cinco funcionários, ficam fora dessa regulação. Agora, o projeto vai para terceira discussão, e, para entrar em vigor, dependerá da sanção do prefeito Ulisses Maia (PDT).

Comentários



  •