Radio Maringá Fm - 97,1, A Mais Ouvida de Maringá 


O QUE ACONTECE VOCÊ SABE AQUI

Notícias Maringá FM

  • out

    02

    Campanha "Outubro Rosa" alerta para saúde das mulheres.

    A prefeitura de Maringá, por meio das secretarias da Mulher e de Saúde, lançou na tarde desta segunda, 1, na UBS Morangueira, a campanha “Outubro Rosa”, pautada na prevenção e no combate ao câncer de mama e colo de útero. A programação traz ações pontuais para lembrar as mulheres sobre a importância do autoexame (toque na mama) e dos exames de rastreamento, diagnóstico e preventivo. - (veja programação de eventos em anexo).

     

    O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, parabenizou os envolvidos na causa pela defesa da mulher e reconheceu a relevância do mês de outubro para mobilizar a saúde feminina. “O trabalho é feito o ano todo, mas é importante esse mês para sensibilizar aquelas que ainda não procuraram fazer os exames. Acredito que vamos atingir muitas famílias”, disse.

     

    “Cuidar também é amar”, comentou a secretária da Mulher, Aracy Adorno Reis. Para ela, o mês de outubro é de extrema importância, onde todos se voltam para os cuidados com as mulheres. “O câncer não atinge só quem está com a doença, e sim toda a família. É preciso cuidar, prevenir, amar”.

     

    A diretora de Assistência e Promoção à Saúde, Andreia Medeiros Maruiti, reforçou que o câncer tanto de mama quanto de colo de útero têm cura, principalmente quando descoberto nos estágios iniciais. “Vamos lutar e combater a falta de informação que, infelizmente, ainda existe”, disse.

     

    Números
    De janeiro a julho deste ano, foram realizados cerca de 9,7 mil exames de mamografia e, de janeiro a junho, 10,7 de colo de útero, conhecidos como “papanicolau”. Os números são referentes ao Sistema Único de Saúde (SUS). O exame preventivo de colo de útero, de fato, previne a doença, antes que ela se torne câncer. Embora o câncer de mama seja comum em mulheres, os homens também podem ter a doença.

    Em Maringá, no primeiro semestre deste ano, 24 mulheres morreram de câncer de mama. A faixa etária com mais óbitos é de 60 a 69 anos, com sete casos. Ano passado, foram 43 mortes. Destas, 11 mulheres de 50 a 59 anos e 11 mulheres de 60 a 69 anos. Em 2016, foram 39 casos, sendo 11 com mulheres de 80 anos ou mais (veja o relatório completo em anexo).

     

    Mundo
    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer (todos os tipos) é a segunda principal causa de morte no mundo. Cerca de 9,6 milhões de pessoas morreram em 2018. Uma a cada seis mortes são relativas a doença.

    O câncer de mama, especificamente, contabiliza 2,09 milhões de casos no mundo, com 627 mil mortes neste ano.

     

    Tratamento
    Os exames para diagnóstico e prevenção devem ser feitos ao menos uma vez por ano. O paciente deve procurar as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para a primeira consulta. Na sequência, o médico responsável fará o encaminhamento para o serviço oncológico, realizado nos hospitais de referência no município: Santa Rita e Hospital do Câncer.

    As mulheres de 50 a 69 anos, faixa etária com maior número de casos, devem fazer a mamografia de rastreamento para identificar se há ou não o câncer. Outras mulheres devem fazer o autoexame mensalmente, com toques na região da mama para identificar possível nódulo ou dor.

    O próximo passo para quem identifica algo na mama é a mamografia de diagnóstico para detectar a doença. Não há filas para realizar o procedimento e o encaminhamento é feito em uma semana, em média. Caso haja diagnóstico positivo, o tratamento é iniciado.

    Saiba mais
    Secretaria de Saúde
    (44) 3218-3128
    Secretaria da Mulher
    (44) 3293-8381

Comentários



  •